UNIVERSIDADES SÉNIORES: ACONTECIMENTOS, TRABALHOS, ETC.

20
Abr 15

LOGO_R PENA.jpg

Estórias e Contos Tradicionais Portugueses

 

A ponte de Arame

A Ponte de Arame sobre o Rio Tâmega liga as freguesias de Ribeira de Pena e Santo Aleixo d’Além Tâmega. É uma construção do século XX, datada de 1913, e deveu-se à necessidade de ligação entre as duas margens ao longo do Inverno, quando o caudal do Tâmega encobre as diversas poldras e açudes e torna a travessia por barca perigosa.

Quando esta ponte foi construída, apenas existia nas proximidades um pontão entre Balteiro e Viela, o Ponderado, que facilmente fica submerso impedindo a ligação entre os habitantes das duas margens.

Trata-se de uma ponte de madeira suspensa em cabos de arame retorcido, hoje substituídos por cabos de aço, com portais de pedra em ambas as margens.

A sua travessia, devido a estas características, revela-se uma experiência inesquecível, complementada pela paisagem bucólica que o Rio Tâmega oferece.

Foi uma travessia importante até à construção da nova ponte de pedra em 1963, cem metros a montante, que serve hoje a E.M. 312.

De acordo com a lenda, a sua construção foi motivada pela falta de bacalhau por altura da Consoada, num ano em que o rio impossibilitou o seu fornecimento.

Foi então engendrado um plano para a colocação de uma corda a ligar as duas margens, que possibilitaria o fornecimento do desejado bacalhau por meio de uma roldana.

A tentativa de ligar as margens, no entanto, terá saído gorada pela falta de potência dos foguetes utilizados para lançar a corda, ou a falta de engenho dos intervenientes de então.

Ex-líbris do concelho, é um local de passagem obrigatório e integra o Roteiro Camiliano em Ribeira de Pena.

 

Ditos, Ditados e Provérbios Portugueses

 

“Em Abril, lavra as altas, mesmo com água pelo machil.”

“Em Abril, vai onde deves ir, mas volta ao teu cuvil.”

“Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.”

“Não há mês mais irritado do que Abril zangado.”

“No princípio ou no fim, costuma Abril a ser ruim.”

“Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.”

 

Sugestão de Culinária

Bolo de Ananás

BOLO ANANAS.jpg

 

 Ingredientes: 

  • 3 colheres de sopa de caramelo líquido
  • 7 rodelas de ananás em calda
  • 7 cerejas em calda (não usei)
  • 250gr de manteiga
  • 300gr de açúcar
  • 5 ovos
  • limão (raspa)
  • 290gr de farinha Branca de Neve
  • 1 colher (chá) de fermento em pó

Preparação:

Unte uma forma de 23 cm e forre o fundo com papel vegetal. Unte-o e polvilhe tudo com farinha.

Coloque o caramelo no fundo e as rodelas de ananás.

No centro de cada coloque uma cereja e reserve.

Misture bem a manteiga com o açúcar até deixar de sentir o granulado.

Junte-lhes os ovos e a raspa de limão.

Por fim, junte-lhes a farinha peneirada com o fermento e coloque a massa por cima do ananás.

Leve a cozer no forno a 190ºC, por 40 minutos.

Retire depois de cozido, deixe arrefecer bem e vire para um prato de servir.

 

Poesia

 

A chuva

Gostámos de ti, ó chuva, de Primavera,

Dizendo coisas que só nós entendemos!

A tua delicadeza nos surpreende

Num gesto  

Cai a chuva de mansinho

Da janela ouvimos sussurrar

A nossa Universidade promete

Que veio para ficar

 

Ó chuva que aquece

Ó chuva que arrefece

Ó chuva que entranha

Nos Corações de quem lhe apetece

A chuva é a água do rio Tâmega

É como a água da fonte

Corre, corre sem parar

Nas serras de Trás- os - Montes

 

Sugestão de Fim de Semana / O que visitar na minha Cidade?

 

Caminhada Trilho do Ourigo

 

O trilho do Ourigo é um percurso de pequena rota (PR) de tipologia circular, com início e fim em Montalegre.

Passa por diversos pontos de interesse, entre os quais caminhos antigos dos pastores e por núcleos rurais de Torgueda da Chã, Castanheira de Chã, Cambeses do Rio e o famoso Fojo do Lobo do Avelar, que consiste numa armadilha de caça para lobos.

Coberto de vegetação e formado por duas paredes de pedra que convergem para um buraco empedrado com cerca de 2 metros de altura, recordando os tempos em que o lobo era temido na serra. 

É um percurso maioritariamente florestal, que nos faz atravessar paisagens verdejantes, áreas de carvalhal, manchas de arvoredo autóctone e campos de cultura.

Podemos ser surpreendidos por uma enorme diversidade de aves florestais e de rapina, assim como, de mamíferos (açor, o gavião, o pica-pau, águia-de-asa-redonda e a águia-cobreira o corço, o lobo, a geneta e o esquilo).

É de realçar, também, os contatos geológicos que este percurso nos proporciona, com especial destaque para as alternâncias entre o xisto e o granito ao longo do percurso.

Ponto de encontro:

9H00 Capela de Nossa Senhora das Treburas

Coord. GPS: 41°48'20.28"N ; 7°48'3.62"W

Duração:

8h | 18 km 

Dificuldade:

Médio / Alto

8 euros por pessoa 6 euros associados Bastomove.te

Inclui: 

Seguro, Reforço alimentar,

Guia local

Nota:

Trazer almoço leve para meio da caminhada

Pagamento:

No local de encontro

Inscrições obrigatórias até dia 1 de Maio através:

Ficha de Inscrição: http://goo.gl/forms/0NmjlPwUgV

natourtracks@gmail.com

ou através do 918839027

 

Foto da Semana

 

FOTO.jpg

 

 

publicado por IDADE MAIOR às 23:50

Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16

22
23
24
25

26
27
29
30


APOIO
LOGO PENELA
arquivos
mais sobre mim
ENTIDADE PROMOTORA
LOGO PT FUNDAÇÃO1
UNIVERSIDADE SÉNIOR DE PENELA
pesquisar
 
blogs SAPO